OOPS. Your Flash player is missing or outdated.Click here to update your player so you can see this content.
Escola EBJI 1 do Livramento PDF Imprimir e-mail
_mg_1584.jpg   coordenadora_ana_paula.jpg
Escola EBJI do Livramento 1
Do Carmo à Igreja

  Ana Paula Oliveira
Coordenadora
A escola tem quantos alunos?
A escola no total dos três edifícios, dos planos centenários, acolhe cerca de 120 alunos, sendo 40 do pré-escolar.

Há quanto tempo lecciona no Livramento?

Já estou há muitos anos. Estive durante alguns anos na outra escola daqui do Livramento. Entretanto fui para a Ribeira Chã e mais tarde voltei novamente ao Livramento, mas para esta escola, onde estou há praticamente 8 anos. Seguramente estou á mais de 12 anos a leccionar no

Quando começou a dar aulas nesta freguesia, que realidade escolar encontrou?
Há coisas que eu diria que antes eram melhores do que são agora. Os alunos tinham uma atitude diferente, a relação que existia entre o professor e o aluno e entre o encarregado e a escola era muito melhor, era uma ligação mais aberta, existia maior respeito, maior inter-ajuda, era tudo diferente.
Actualmente, é claro que temos outra evolução, outras técnicas, até o próprio mobiliário é diferente, são os computadores, é um ambiente completamente diferente. Mas também digamos que a mal criação, falta de respeito aumentou até dizer chega. Esta falta de respeito não está apenas nas crianças, existem também em alguns encarregados de educação.

Como vê o acompanhamento dos pais, nas suas casas, em relação à evolução da aprendizagem das crianças?
Sinto um bom acompanhamento dos pais e encarregados de educação. É importante frisar que a maioria dos pais mostra uma dedicação grande na educação dos filhos. Há pouco quando referi que, existia também uma falta de educação por parte de alguns encarregados de educação, estava apenas a referir-me a uma minoria, mas infelizmente tem acontecido que esta minoria tem chamado mais a atenção do que os restantes. Acaba por sujar e estragar o trabalho daqueles que se dedicam e mostram interesse na evolução do aluno.
Mas sem dúvida que tenho excelentes encarregados de educação, que acompanham muito bem os alunos. Alguns conseguem facilmente porque têm um nível escolar elevado, outros, apesar de não terem os mesmos conhecimentos, dedicam-se de igual modo e acabam por se aproximar dos professores, com o objectivo de saber como acompanhar melhor o filho. O interesse dos pais aqui na freguesia é de um modo geral muito bom.

 

E em outras actividades, existe ainda este mesmo interesse?
Sim. Os pais acabam por colaborar muito. Sempre que peço ajuda para a realização de festas ou outro tipo de situação, acabo sempre por receber um valioso interesse e participação da parte deles.
A exemplo disto, posso referir que, quando colocamos o gradeamento em frente à escola com o intuito de permitir a entrada apenas das crianças, nos primeiros dias acabamos verificar que alguns pais não estavam satisfeitos. Nós compreendíamos, afinal era normal os pais entrarem com a criança no recinto da escola, mas à medida que avançavam os dias, os pais entenderam e respeitaram a nova regra. Actualmente é uma situação ultrapassada, porque concordam e também porque acham que é uma medida de segurança importante. Não perderam qualquer direito porque continuam a ter os seus dias e horas para contactar os professores.
 

 

E sobre os alunos. Atendendo que cada vez mais as novas tecnologias interferem na educação deles, nota algum desinteresse ou problema em termos de concentração na aprendizagem?
Eu diria que à uns anos atrás era mais fácil motivar os meninos. Era mais fácil porque ao usar materiais de aplicação ou histórias nós conseguíamos despertar um grande interesse neles. Lembro-me de uma vez ter trazido um polvo para uma aula, de animais vertebrados e invertebrados, com o objectivo de os alunos tocarem e entenderem as características do animal. Na altura foi um sucesso, o interesse e entusiasmo foram enormes. Se fosse hoje, não iria despertar qualquer interesse. O professor acaba por fazer tudo para chamar a atenção e no fim nunca consegue muito tempo de atenção e motivação. A razão disto estará no facto de eles hoje terem muita coisa ao seu dispor. Actualmente, depois de muito criar e inventar o professor apenas cativa a turma por segundos, nem com a utilização dos computadores conseguimos aumentar a motivação.

Falou nas tecnologias, como decorreu a entrega do computador Magalhães aqui na escola? Qual a utilidade do equipamento no decorrer do ano lectivo?
Aqui a entrega ainda não está feita por completo. Infelizmente ainda existem alunos que não receberam o Magalhães.
Sobre o uso deste equipamento, posso dizer-lhe que até ao momento não teve qualquer utilidade imediata. Apesar de alguns professores terem participado numa acção de formação sobre o funcionamento do Magalhães, não existem orientações para o seu uso, nem os professores têm o Magalhães para poder trabalhar ao mesmo tempo com os alunos.
Além disso, não nos podemos esquecer dos alunos que não estão abrangidos pela Acção Social e que teriam que pagar os cinquenta euros. Alguns decidiram não pagar, porque não eram obrigados, originando um número ainda maior de alunos sem o Magalhães.
Resumindo actualmente não existem directivas para utilização do Magalhães e nós professores, que temos algumas duvidas nesta implementação, acabamos por verificar que vai ser difícil encontra uma turma totalmente equipada com o computador.

E para o próximos anos, existe algum planeamento sobre a próxima selecção/aquisição/entrega ou sobre a utilização deste computador?
Não. Sinceramente ainda não sei o que irá acontecer porque não temos qualquer informação sobre isso.
O que se verificou foi que os professores acabaram por despender muito tempo e ter um trabalho muito grande em todo o processo de selecção e organização. A meu ver todo este processo poderia ser feito por um funcionário administrativo que seria destacado aos núcleos. Seria para nós mais fácil e menos trabalhoso.
O equipamento é sem dúvida muito bom, tem óptimas capacidades e é adequado às crianças, pena estar com praticamente sem utilização.

Tendo em conta que a escola abrange três edifícios, qual a maior carência da escola, em termos de equipamentos?
Neste momento a escola possui, às excepção das salas do pré-escolar, de no mínimo um a dois computadores por sala sem impressora. Temos o gabinete dos professores que tem dois computadores com impressoras que servem para trabalho administrativo e onde os professores acabam por imprimir alguns trabalhos. Finalmente existem 3 computadores na biblioteca que são os únicos a ter acesso à Internet. Este acesso a meu ver seria também importante existir no gabinete dos professores.
O grande problema tem sido a assistência que é péssima e que acabamos por ter um acesso muito reduzido. Por exemplo, agora estamos com muitos computadores com vírus, os professores ao trabalhar nestes terminais usam as suas pen drive e acabam por infectar também os seus dispositivos em casa. Para evitar estas situações, julgo que a assistência deveria ser contínua.
Quanto a material didáctico, existem sempre a necessidade de novos materiais. Trabalhamos muito com a papelaria Plano A que mostra-se sempre disponível para encontrar e adquirir algo que não conseguimos ter disponível na ilha. Isso aconteceu por exemplo, com a aquisição de um esqueleto humano.
Nos equipamentos exteriores, foi prometido, pela Câmara Municipal, a instalação de um equipamento lúdico com escorregas e baloiços. Esta é uma grande necessidade porque nós temos uma grande zona exterior e de momento não qualquer actividade para os alunos.
Mas a grande necessidade no recreio está na ausência de uma zona coberta, por exemplo, uns corredores de modo a garantir a boa circulação dos alunos para o refeitório, nos dias de chuva. O nosso exterior melhorou muito porque era em terra batida, mas agora depois da melhoria do piso sem dúvida que a prioridade é dar outras condições de circulação às crianças em dias de chuva.

 

Como vê a freguesia do Livramento, tendo em conta a evolução e desenvolvimento implementados?
Eu quando vim para o Livramento pela primeira vez, não foi por opção mas sim pela colocação, acabei por gostar muito de cá estar. Depois quando voltei, já foi por opção, ou seja, verifiquei que esta freguesia é muito agradável para se trabalhar e conviver. O Livramento cresceu muito e para melhor. É verdade que tem as suas zonas sociais mais complicadas, mas com o empenho do presidente de junta, todas as complicações acabam mais tarde ou mais cedo por desaparecer.
Ao nível do transporte, equipamentos, atenção aos problemas e dedicação pela causa pública, acredito que não deve existir em todas as freguesias a dinâmica que acontece aqui.
O único ponto que talvez fosse a melhorar está ligado ao transporte. Julgo que com uma carrinha com capacidade maior, acabaria por ajudar nas deslocações das crianças para as actividades programadas. Com uma maior capacidade de transporte seriam evitadas as idas e voltas constantes da carrinha da junta, mas claro, acredito que não seja muito fácil concretizar porque a carrinha tem um valor elevado e também porque para conduzir este tipo de transporte iria obrigar um condutor devidamente credenciado.
 
 
EISnt-Engenharia Informática