OOPS. Your Flash player is missing or outdated.Click here to update your player so you can see this content.
Entrevista Folclore PDF Imprimir e-mail

 

 

O rancho folclórico do Livramento existe há quantos anos? Qual o número de elementos do grupo?
Existe à 17 anos e actualmente é composto por 35 elementos.

 Qual o principal objectivo do rancho?
Mostrar as nossas tradições, usos e costumes através da boa disposição, musica, dança e claro com base num trabalho de qualidade.

 A presença de mulheres é grande?
Sim, a grande maioria dos elementos são mulheres. Os homens estão com menor representação, mas não é impeditivo de se concretizar qualquer dança ou actuação do rancho folclórico. Felizmente os nossos elementos são muito polivalentes, conseguem facilmente colmatar a falta de alguns outros que possam ser mais assíduos nas saídas. No nosso rancho, ao contrário de muitos outros da ilha, não temos nas danças pares fixos. 
vice_presidente_folclore.jpg
Carina Silva
Vice-Presidente

O vosso rancho é um dos mais activos em S.Miguel. Conseguem dar resposta a todos os pedidos?
Sim é verdade, o rancho é muito solicitado. Durante o ano temos muitas saídas fixas, como por exemplo os festivais de folclore que são organizados cá em S.Miguel e claro as actuações que são feitas na freguesia do Livramento.
Infelizmente já tivemos que rejeitar algumas solicitações. Para além de serem muitas, a disponibilidade das pessoas é um ponto determinante na decisão final e claro não  nos podemos esquecer que temos os nossos ensaios.

Das viagens que o rancho teve ao longo da sua história, consegue destacar uma como sendo mais especial?

Sim, a nossa ida aos Estados Unidos da América. Foi uma viagem marcante porque acabamos por criar laços muito fortes com as comunidades açorianas. Foi uma oportunidade para conhecer outras realidades e claro para também estar com os familiares que naquela terra estão radicados.

Quando existe uma viagem planeada, é normal aparecerem mais elementos?

Sim acontece isto. Na maior parte dos casos, as pessoas que aparecem são antigos elementos do rancho. A ligação ao rancho nunca se perde e nós sabemos que podemos contar com eles quando é para projectar o nome do rancho e o nome da freguesia do Livramento.
As viagens que aparecem através de convites são sempre um factor de motivação tanto para que está como para quem esteve no rancho folclórico.

O rancho do Livramento é organizador de um festival de folclore. Este festival tem sempre novidades e que apoios têm para concretizar este objectivo?

O Festival de Folclore do Livramento, organizado pelo nosso rancho inclui actuações de vários grupos folclóricos de S.Miguel e de um outro que é de fora da ilha, por exemplo este ano foi um rancho do Arquipélago da Madeira. A novidade acaba por ser o rancho que vem do exterior e claro o convívio que daí advém. É importante mostrar à nossa comunidade outras culturas e realidades.
Para concretizar este festival contamos com a preciosa ajuda e empenho dos nossos membros. Como compreende um evento destes requer muito trabalho e dedicação. Existem muitos detalhes que têm que ser feitos com profissionalismo.
Além da logística do festival existe a recepção e acompanhamento na estadia do grupo convidado que vem do exterior. O facto de o festival realizar-se no início do mês de Setembro, ou seja, finais das férias de verão, acaba por permitir a presença de um número considerável de elementos que possam estar disponíveis, ao longo da semana, no acompanhamento dos nossos convidados. Acabam sempre por ser momentos importantes de convívio e partilha de conhecimentos.
Quanto às receitas para pagar as despesas deste evento, recebemos da parte da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal importantes apoios. Sem estas entidades seria impossível avançar para este nosso festival.

Falando nos apoios, sabendo que os trajes e instrumentos de musica utilizados num rancho folclórico são caros, de onde conseguem angariar receitas para as despesas anuais?
A nossa principal fonte de receitas vem das actuações que fazemos. Algumas das nossas exibições são pagas e esta receita é fundamental para cobrir os gastos que temos ao longo do ano. Temos também um apoio importante que vem da Junta de Freguesia que durante o ano mostra-se sempre disponível para ajudar.
 

 

Têm dificuldades em adquirir novos trajes tradicionais?
Sim temos. Para além dos preços elevados a grande dificuldade está em encontrar pessoas que façam estes trajes. Infelizmente são cada vez menos costureiras e as que existem têm uma disponibilidade reduzida.
Há também o problema de encontrar os materiais e tecidos que acabam por ter cada vez mais uma expressão reduzida no mercado.
 
 O vosso rancho folclórico tem muitos jovens? Se sim conseguem mantê-los durante muito tempo?
Sim o rancho tem muita juventude. Como sabe nós temos o Grupo Folclórico Infantil e este acaba por ter um papel fundamental na criação de bases e acompanhamento das crianças e jovens. Acabamos por ter, com estes dois movimentos, um trabalho de continuidade que, claro, ao fim de algum tempo estes jovens acabam pôr-se integrar no espírito e ambiente do folclore.
Como é natural existem sempre desistências ou porque vão prosseguir os estudos fora da ilha ou então por desmotivação.
Mas o principal a referenciar é que, existe muita juventude no rancho folclórico que dá garantias de qualidade e durabilidade na divulgação das nossas tradições.
Para além das actuações que mais actividades tem o vosso rancho?
Fazemos convívios e organizamos algumas festas ao longo do ano. É também do nosso interesse manter um ambiente de descontracção, amizade e partilha.

 

Qual a opinião da comunidade do Livramento sobre o vosso rancho?
As opiniões são positivas. Tem existido sempre uma atitude favorável e sinto colaboração das pessoas da freguesia no sentido do rancho folclórico continuar, do mesmo modo como nos disponibilizados para ajudar em algum pedido que nos chegue.

Para o futuro o que deseja o movimento?
Mostrar as nossas tradições da melhor forma possível. Manter a dinâmica que actualmente temos, em suma, continuar o trabalho que tem sido desenvolvido.

Agora sobre o Livramento. Qual a sua opinião sobre a freguesia, tendo em conta que esta sofreu uma forte evolução?

Esta freguesia tem sido realmente um exemplo para muitas outras. A determinação e a força de vontade do presidente da junta e da sua equipa acabou por transformar o Livramento num local muito mais agradável e recheado de equipamentos que dinamizam a vida desta comunidade.
A vinda de cada vez mais moradores para o Livramento, acaba por ser um sinal de que aqui se vive bem, de que aqui se tem um ambiente favorável ao bom crescimento dos jovens e socialização das famílias.
 
EISnt-Engenharia Informática