OOPS. Your Flash player is missing or outdated.Click here to update your player so you can see this content.
Entrevista Líder PDF Imprimir e-mail
Como é que surgiu este movimento, ligado fundamentalmente ao futebol?
Este grupo apareceu em 1999 e manteve-se até à época 2001-2002.
Entretanto foi reactivado em Novembro de 2008 no jogo Santa Clara – Boavista.
 
A claque é composta por quantos elementos?
Actualmente tem cerca de 260 elementos, contanto com os inscritos e outras inscrições que vão entrar brevemente.

A paragem do grupo entre 2002 e 2008, tem algum relacionamento com a descida do Santa Clara para a Segunda Liga?
Não sei dizer-lhe bem qual a origem disto. Eu entrei apenas em 2008 e desde aí tentei saber o que se tinha passado e quais as razões da paragem, mas nunca consegui informações concretas.

Qual o principal objectivo da claque?

Ter o Santa Clara na primeira divisão. Damos todo o apoio possível e impossível. Não somos a claque oficial do Santa Clara, nem estamos actualmente oficialmente ligados a ninguém.
carlos_lima.jpg
Carlos Lima
Líder

Passar a ser uma claque oficial é um objectivo?
Para o futuro talvez, não se sabe. Tudo vai depender do presente e dos alicerces que possam aparecer. Se virmos que existem uma torre saudável de apoio avançamos para a oficialização.

Como é que consegue cobrir os gastos que a claque tem?

As despesas são pagas através dos donativos que os membros da Red Boys on Fire fazem. Tirando as entradas mais facilitadas nos jogos do Santa Clara, não existe qualquer apoio extra de alguma entidade.

Para o Futuro, o que a claque mais pretende?

No mais imediato, pretendemos chegar ao final da época como claque organizada. Chegado o final da presente época e com o Santa Clara garantido na Primeira Liga, aí sim avançávamos para a possibilidade de se criar uma associação com os seus estatutos de modo a ter uma época mais organizada e com outros objectivos.

Como é que a claque é vista pela comunidade do Livramento?

No meu modo de ver, julgo que perto de 80% das pessoas olham um pouco de lado a claque. Parece que somos criminosos, sinto isto muitas vezes e acredite que tem vezes que estou envergonhado pelo modo como nos olham com um ar suspeito.
Não sei porque existem isso, uma claque é alegria, euforia e claro como em todos os grupos existem sempre alguém que pode ter um comportamento menos correcto mas afinal todos nós temos altos e baixos.
Uma claque à partida é algo de espontâneo, é para divertir, pular, gritar e julgo que muitas vezes as pessoas não compreendem isto.

E no campo, durante os jogos como é vista a vossa claque?

Pelas informações que tenho, isso de acordo com a dinâmica que actualmente temos, as pessoas estão satisfeitas, pedem para não paramos, que somos precisos, para continuar com a nossa presença. Do clube Santa Clara, recebemos incentivos de todos os membros, como por exemplo do treinador principal. Este é um apoio que acaba por me fazer pensar duas vezes sobre o futuro desta claque.

Juventude. Muitos jovens na claque?

Todos jovens. Ainda à pouco estive a falar com um membro, que fazia o seu aniversário, dos mais importantes da claque e que considero-o o meu braço direito e ele falava que estava com 28 anos. Foi então que lhe disse que eu com mais 10 anos me considerava jovem, ele com menos idade estava ainda mais jovem. É uma claque totalmente jovem e cheia de energia.

Da parte da Junta de Freguesia, qual tem sido a receptividade?

Total. Desde o dia que começamos o nosso apoio até hoje a junta esteve sempre de braços abertos. Concedeu-nos um espaço, colocaram-nos a chave na mão para podermos trabalhar à vontade e também organizar e guardar o nosso material.

Sobre a Freguesia do Livramento. Como vê o desenvolvimento desta freguesia?

A meu ver e tendo em conta a realidade no concelho de Ponta Delgada, Ilha de São Miguel acho que o Livramento é das freguesias que em tem actualmente um andamento e um desenvolvimento muito grande e bastante saudável. Digo saudável porque tem uma claque organizada ligada ao futebol, algo que julgo não existir em muitas outras freguesias.

Como o vê o futuro do Livramento?

Está em boas mãos. Está no bom caminho, tem gente boa, com ideias e existem muitas actividades que mostram a dinâmica desta localidade.
Está em franco crescimento pelo que só vejo o futuro com as melhores perspectivas.
 
EISnt-Engenharia Informática